quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

entre tapas e beijos

Com o passar do tempo, as personalidades estão se mostrando cada vez mais fortes. As 4 estão cada dia mais geniosas, testando todos os limites, colocando a nossa paciência à prova a cada meia-hora! Elas já sabem o que é não, mas teimam em fazer aquilo que dizemos para não fazer. E fazem várias vezes! Elas não sabem respeitar o brinquedo da irmã, pegam à força, e se não conseguem, chegam a bater. ô instinto selvagem! Elas não viram nenhuma criança fazer isso, saiu naturalmente. Educar não tem sido fácil. Não que eu tenha pensado que seria fácil, mas não imaginava que era tão difícil. O que fazemos quando elas estão brigando é incentivar o carinho, fazê-las dar um abraço. É muito engraçado. Elas dão um tapa na irmã, olham para nós, e logo em seguida fazem um carinho no mesmo lugar. E depois já vem outro tapa de novo... A irmãzinha fica olhando sem entender nada. E todas as 4 fazem a mesma coisa. Não sobrou nenhuma santinha. Até a Isabela que normalmente é a mais "na dela" distribui uns tapinhas para conseguir o que quer.

Outra coisa que vem nos tirando do sério também são as birras. A nova modalidade inventada pela Marina é bater com a cabeça no chão. Eu nunca tinha visto isso. Ela fica tão braba quando não fazem o que ela quer que fica dando cabeçada. Até já a apelidamos de Marina Zidane. Bichinha braba! E a Milena foi na onda e anda fazendo também. Nós ralhamos, botamos de castigo, mas só resolve tirá-la do lugar e levá-la para onde ela possa se distrair com outra coisa e esquecer a birra. Que coisa!

Tem dias que me sinto frustrada com meu papel de mãe. Fico estressada em não conseguir lidar com isso. E a brincadeira está só começando. Preciso procurar alguma leitura para me ajudar. Alguém tem alguma dica? Eu li bastante durante a gravidez sobre os primeiros meses de vida, agora está faltando me informar sobre estas novas etapas. Sinceramente espero que a ida para o colégio no ano que vem melhore esta situação.

Só espero que esta fase de briguinhas e birras passe logo.

video

261680

21 comentários:

  1. The happiest toddler on the block/O bebê mais feliz do pedaço! Muito bom!

    ResponderExcluir
  2. O livro Educação de Ellen G. White ajuda muito é da CPB
    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Ola Ana! Puxa vida, ler esse post dá até uma dor no coração, eu pelo menos desse lado, sempre vejo as fotinhas dessas baixinhas e imagino elas umas princesinhas!! Realmente não deve ser fácil! Mas não se sinta frustada, andei procurando algumas coisas pra ver se a gente consegue ajudar, e pelo que eu li parece até ser normal, mas o seu é normal X 4 ... mas tenho certeza que você é uma super mãe e vai superar essa fase! Estou mandando uns links para leitura, se é que você já não leu né!

    http://anunes.e-familyblog.com/note/11061/chiliques-birras-e-acessos-de-raiva.html

    http://vilamulher.terra.com.br/a-crise-de-1-ano-de-idade-8-1-54-39.html

    Um super abraço! Força e que Deus continue te iluminando! Não esmoreça! (amo o blog! bjs)

    ResponderExcluir
  4. Puxa vida.
    Acho que não tem muito jeito, é assim mesmo. Não se culpe, faz parte.
    Eu e minha irmã éramos como cão e gato e hoje somos super amigas.
    Na sua casa os conflitos serão potencializados, pois são 4 meninas, vixe!!
    Tudo isso passa...
    Boa sorte!!

    ResponderExcluir
  5. Imagino que não deve ser fácil e é melhor se preparar para a fase dos 2/3 anos. Ai é que a coisa complica (pelo menos no meu caso que é só uma). Deste lado do Oceano o livro "O grande livro da criança" do pediatra norte americano Brazelton é uma referência. Também gosto bastante dos livros do pediatra português Mário Cordeiro (conselhos simples e práticos).
    Bjinhos e boa sorte!

    ResponderExcluir
  6. Oi Ana essa fase realmente não é fácil, li um livro que gostei muito que é Domando sua ferinha ( Dr. Christopher Green)tem capa de meninos e de meninas, mas acho que o conteúdo é o mesmo, já li e sempre que sinto essa sensação de frustração que você se referiu recorro a ele, é bem leitura pra essa fase deles. Dá uma olhadinha vale a pena!!! Um ótimo final de semana pra vocês.
    Beijinhos
    Carine

    ResponderExcluir
  7. Ana, que lindas que elas estão. Fiz um blog também, fiquem a vontade para visitar. :)

    Beijos nos 6!

    ResponderExcluir
  8. oi, amiga,

    Saudades!

    Um amigo meu, que tem uma filha da idade das pequenas, sugeriu ignorar as cabeçadas da Marina Zidane. Segundo ele, isso é normal nesta fase e daqui a pouco passa.

    beijos,

    Ale

    ResponderExcluir
  9. Olá Ana!
    Nossa não é facil cuidar de 4. eu tenho uma só e as vezes ela me tira do sério com suas birras!!!!
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Ana, senti daqui seu desabafo querida.
    Espero que tu encontres paciência e algumas coisas não leve tão a sério, é a fase delas aprenderem a se defender. Determine regras, como castiguinho sentadinha num canto sem participar da brincadeira, um minuto por idade da criança, depois faça pedir perdão e abraçar, primeiro a conscientização do erro ( explique o porque ) e o pagamento só depois a retratação, elas aos poucos entenderão como é ruim ficar longe da brincadeira por um ato que podia ser pedido diferente sem agressão.
    Te desejo sucesso querida. Muitos beijos

    ResponderExcluir
  11. Ana,amiga estou nessa luta com minhas gemeas ja tem um tempinho, elas estao com 2 anos e 3 meses e nao podem ficar 1 minuto sozinhas que brigam...muito dificil mesmo, eu nao imaginava que era assim....

    As birras tambem sao um caso a parte, educar esta sendo para mim um desafio, espero conseguir.

    Bjos e boa sorte para nos!!!

    Dirbert.

    ResponderExcluir
  12. Educar não é nada fácil, seja um, dois ou quatro... o mais importante é seguir seu coração de mãe.
    Brigas e birras fazem parte do crescimento, não se preocupe.
    O mais importante é incentivar o amor ao próximo e o respeito entre os membros da família.

    Muita luz.
    Fique com Deus.

    ResponderExcluir
  13. ANA.
    o bebe mais feliz do pedaço é perfeito.. tem em DVD...mais prático pra condição que estais.
    um abraço
    ADOORROOOOO seus textos...
    beijo da cris-criciuma

    ResponderExcluir
  14. Ana estes dias estava pensando sei que o seu dia a dia e super corrido, mas o que vc acha de
    fazer um grande bazar com as roupinhas das meninas eu tenho uma bebezinha aqui w ia adora.
    Queria muito entra em mais contato com você pois esta bebe e minha de coração linda, perfeita.Pense nisso.
    Beijinho
    Rafaela e Maria Luiza

    ResponderExcluir
  15. Ana, que sufoco.... Calma! Essa fase é dificil mesmo, mas tenta não voltar atras com suas palavras, se pode, pode! se não é não mesmo. Assim elas saberão que tem regras e limites. Sei que é dificil, por serem 4, mas muita paciencia e força! Birras faz parte....
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. O Livro muito bom que minha prima usou e usa até hoje se chama "Quem ama educa", tem tudo..

    beijos

    ResponderExcluir
  17. Ana, vc está de Parabéns!!!
    É assim mesmo, as crianças como um todo pedem limites a todo instante, e vc está começando a vivenciar isso.
    Continue a colocar limites, incentivar cada vez mais o ato de pedir desculpas e logo como a outra parte o ato de perdoar.
    Suas princesas serão grandes adultos, é nessa fase que o caráter está sendo formado, é um inicio doloroso, principalmente para os pais e cuidadores, mas com muito carinho e atenção, vcs passarão muito bem por mais esse aprendizado.
    Bjsssss

    ResponderExcluir
  18. Oi Ana,
    saiba que é super normal a gente se sentir incapaz como mãe. Eu que só tenho a Sophia também passei e passo por isso. Hoje ela está com 2 anos e 7 meses e ainda faz birra. Também passou pela fase de bater com a cabeça, mas era na parede. Ela não tem irmãos mas na escola também passou pela faze de bater nos amiguinhos. No início o cantinho do pensamento(castigo) funcionou muito bem, mas depois não funcionou mais. Passamos pela fase de fazer muito carinho e sem muitas explicações (porque criança odeia explicações)- aprendemos isso com a escola. Hoje as coisas estão melhorando. Tenha paciência e não se fruste- ser mãe é o maior aprendizado do mundo. Espera prá ver o momento que elas começarem a dizer eu te amo e te dar um monte de beijo apertado na bochecha. Compensa qualquer coisa.
    Abraços e um ótimo natal e um 2011 maravilhoso prá toda a família.
    Beijos
    Bianca Riccio

    ResponderExcluir
  19. Amanda e Beatriz também estão numa fase de disputa geral: atenção da mamãe, brinquedos, até na hora de escolher o dvd para assistir tem briga. Espero que também passe logo. bjs

    ResponderExcluir
  20. Oi, Ana. Sempre leio seu blog, mas acho que nunca deixei um comentário. Mas me identifiquei tanto que dessa vez precisei escrever...
    Meus meninos estão na mesma fase. E eu confesso que tem horas que dá vontade de dar uma de maluca, outras dá vontade de chorar.
    Bom, uma psicóloga orientou que: quando o bb começar a fazer birra, se jogar no chão, bater com a cabeça, a gente tire ele do lugar que representa perigo e coloque em um local seguro. Com firmeza deve-se dizer que se ele continuar fazendo birra desse jeito e chorando, ele vai ficar sozinho...e ai não pode dar muita bola.

    Eu testei hoje e vamos dizer que funcionou 80%. Demorou pra ele se acalmar, mas o resto do dia foi tranquilo. Mas tem que ser firme mesmo, o que pra mãe quase nunca é fácil, né?

    Quanto aos tapas, a psicóloga orientou também a dizer que não pode dar tapa, que não é bonito e que é pro bb fazer carinho. Isso você já está fazendo! :)

    Se isso é uma fase mesmo, eu não sei. Só sei que tem horas que eu me pergunto o que é que eu faço agora!? Tem que ter fé e paciência, senão a gente pira mesmo.

    Beijo
    Ana

    ResponderExcluir